Giulietta degli Spiriti

Juliet of the Spirits é um filme para ser visto na telona do cinema. Eu perdi a oportunidade e quase quarenta anos depois do seu lançamento [1965] pude ver esse filme de Frederico Fellini na televisão. Claro que perdi na telinha a amplitude das cores, da cenografia e dos figurinos. Também perdi os detalhes das caras, bocas, olhos, risos, expressões. Mas mesmo assim, em tamanho pequeno e tantos anos atrasada, a experiência de ver esse filme foi gratificante.
A menina Giulietta [Giulietta Masina] é o protótipo da boazinha. Tanto que é escolhida para fazer o papel da santa mártir que é queimada viva pelo regime romano. No palco, deitada numa grade com papel vermelho flamejante, Giulietta – a mártir, sobe aos céus, até ser resgatada pelo pai enraivecido, que esbraveja contra os imbecis católicos que enchem as cabecinhas das crianças com cretinices religiosas.
Giulietta adulta é uma dona de casa rica e pacata, que passa seus dias conversando com as empregadas. Seu marido nunca está em casa e ela vive escutando o que os outros têm a dizer. A mãe, a irmã, a amiga, o médico, o padre, o astrólogo, a psicoterapeuta as empregadas e o marido – todos dão palpites e a manipulam. Giulietta continua sendo a santinha mártir.
E Giulietta vê pessoas e escuta vozes. Quando finalmente ela descobre que o marido a trai com uma modelo, ela até pensa em seguir os conselhos da sua vizinha Suzy, uma prostituta. Mas o papel de santa mártir fala mais alto e apesar de seduzida pelo estilo de vida liberal, Giulietta não consegue reagir.
Juliet of the Spirits é o primeiro filme que Fellini fez em cores. E ele usou e abusou delas. Tudo no filme é exagerado, tanto nas cores como nas formas. É o clássico desfile de caras estranhas, mas familiares. A música é monótona e o dialogo é teatral, mas o filme é encantador. E Giulietta Masina é tão cativante, que até quando ela faz aquela cara de panaca nas situações mais abusivas no filme, ela conquista a nossa simpatia.
E a Giulietta Masina não é a cara da Fernanda Montenegro? O sorriso e os olhos grandes?

One thought on “Giulietta degli Spiriti

  1. Fer,
    Infelizmente vi esse filme na TV, aliás, numa cópia medonha, de cores foscas. Ainda não vi nada, portanto. Mas recentemente assisti no cinema Noites de Cabíria, um dos grandes momentos de Giulieta Masina. Engraçado, acho que a Fernanda Montenegro tem um pouco de Masina e um pouco de Bette Davis, todas de olhos grandões e talento descomunal.
    Beijo.

Comments are closed.