Um filme que já enjôou de tanto passar na tv, mas o Moa uma vez me disse que ele nunca chegou aos cinemas brasileiros. Será o Benedito?
Bom, eu vi K-Pax no final de outubro de 2001 e comentei:
“Fomos ver K-Pax, com o Kevin Spacey e o Jeff Bridges. Eu estava esperando um filme bobo e melodramático e acabei me surpreendendo. Prot [Spacey] é um homem estranho que aparece no meio do nada na Penn Station em New York e diz que veio de outro planeta. Logicamente, ele é trancafiado num hospital para doentes mentais, onde é tratado pelo psiquiatra Dr. Powell [Bridges]. No começo, o médico tem certeza de estar tratando alguém com sérios distúrbios. Mas os argumentos do paciente são tão convincentes, que o psiquiatra começa a acreditar que ele é realmente um extraterrestre. A história é bem contada, é envolvente e no final nos deixa com a pulga atrás da orelha. Foi um filme legal. E o Jeff Bridges – o que é isso, meudeusdocéu? – a cada ruga, fica mais lindo!!
As opiniões sobre o final do filme ficaram divididas. Eu, que sou uma tonha da lua, achei que o Kevin Spacey era mesmo um ET. O Ursão, que é um engenheiro e homem da ciência, achou que o personagem do Spacey era um louco e pronto. Precisamos de outras opinioes. Quem viu? O que achou? ”

10 thoughts on “K-Pax

  1. vou dizer que não intendi o filme eu e meu irmão assistimos mas não intendemos nada, se alguem poderia explicar me manda um e-mail valeu

  2. Vi este filme na TV a cabo faz pouco tempo. Gostei tanto que ví ele 2 vezes e pretendo comprar o dvd. No começo pareceu um filme repetitivo e canstivo de assitir, mas depois você vai percebendo que ele é muito além disso. Adorei o filme, principalmente pelo motivo de nod fazer pensar tando após ve-lo

  3. Acabei de assistir o filme por indicação de um amigo. Minha opinião é que Prot é realmente um ET que utilizou o corpo de Robert. Além de todas as evidências durante o filme, no final ele deixa o seu corpo na Terra e retorna a K-PAX com a Bess.
    Eu costumo comparar os filmes com a vida real e este mostrou o quanto somos céticos e até hipócritas, tentando provar o tempo todo os nossos preconceitos e deixando todas as evidências da verdade de lado.

  4. Um excelente filme! Sensível e inteligente. A única conclusão que se pode chegar e que Prost é realemnte de K PAX, alem de toda lógica do filme, o fato dele ter encríveis conhecimentos ciêntificos comprova sua origem. Mas o importante é a mensagem final do filme, o agora é o mais importante, não podemos disperdiçar nossa vida tão preciosa!!!!

  5. Sei que já passa bastante tempo que o Filme K-PAX foi lançado, mas como assisti ha pouco tempo, vou dizer o que acho sobre a conclusão desse filme.
    Apesar de parecer pairar uma dúvida no ar, ficou claro pra mim que Prot era um alienigena, analisemos: Depois que se descobre quem é na verdade o ser humano em questão (com lembranças traumáticas ), parece se desmistificar a questão de que ele é um alien, porém lembremos o que Prot disse quando a turma de loucos perguntava se podia ir com ele de volta a K-PAX, ele dizia que só podia levar um, e no ultimo diálogo com o Psiquiátra (Bridges), ele diz que agora que o psiquiatra achou quem ele é (o humano)para ele cuidar “dele” (o humano),ora conclusão obvia: Prot voltou para seu planeta levando consigo o corpo de Bess e deixou pra traz “o Humano catatônico” que tanto gostava para “o psiquiátra amigo” cuidar dele.
    O filme tem uma beleza rara nos seus diálogos e quem estiver realmente atento pode até aprender alguma coisa com ele.
    Dr Powell: “E se eu dissesse que gostaria de conhecer seu planeta?”
    Prot: “Você precisa conhecer melhor o seu”

  6. É evidente que havia um ser incorporado em Prot (Porter), pois o momento em que ele desenha o diagrama espacial é a prova.

  7. foi meramente acaso encontrar na lista K-PAX. Não é a toa que comento sobre este filme que assisti a duas semanas atrás, também meio desacreditado. Sou daqueles que tem a mania de avaliar já pelo poster ou capa do filme. Enfim, nada sustentou a conclusão final do filme – ótimo.
    Não cheguei a vê-lo figurar nas salas de cinema, mas em vídeo parece que todo locadora que se preze possui um cartaz relusente.
    Baseado no livro homônimo de Gene Brewer, diretor e roteirista souberam extrair a essência da história [presente em muitos trechos]. Mostram que todo o ser humano é capaz de distinguir o que é certo e o que é errado, e que no universo somos todos meio parecidos, com a diferença que a tirania do ego faz-nos tão mesquinhos. Também enfoca o ‘poder pessoal’ que temos e que não utilizamos. Em si o filme merece um pergaminho de comentários. Me desculpem.. mas aos que não gostaram do filme.. não conseguiram captar a essência.. talvez inconscientemente.
    # fer
    ps: fica claro que um ‘ser de luz’ incorpora-se em Proft e auxilia-o em procurar ajuda. Dizer que não existe nada no universo além de nós é contradizer toda a hora com as leis divinas.

  8. Hello Fezoca!!!
    Sabe… será que estou ficando doido????
    Moa e Meg dizem que não passou no cinema aqui no Brasil. Mas eu assisti. Só não lembro bem quando. Mas assisti. E até gostei um pouco. E acreditei que o Kevin Spacey era mesmo um ET. E a Ciça, quase me matou porque falei tanto do filme prá ela, e quando assistimos… ela detestou. Vou procurar nos arquivos do Porpeta, prá descobrir quando foi que vi. Acho que foi lá pelos idos de abril ou maio. Minha memória anda péssima. (… e pára. Anda e pára!)
    Beijos,

  9. Querida,
    Eu também estou lhe dizendo. e logo eu que adoro o resto do tempo que o Kevin Spacey tem de brilhar, ewn quanto ainda está atraente e musculodo, não é Moa.
    Pois é…
    Será que ésse filme sai ou não si?
    Você sabe que tive de comparar Almost Famous, pois não passou nos cinemas.
    Será que vc pode escrever algo pra nós?
    beijos
    meg

Comments are closed.