an ordinary woman

Estou lendo Who The Devil Made It, o livro do Peter Bogdanovich onde ele entrevista dezesseis diretores de cinema. O primeiro deles é o pioneiro Allan Dwan, que conta histórias interessantíssmas do início de Hollywood e da produção de filmes nos Estados Unidos. Uma dessas histórias tem como protagonista a atriz Gloria Sawnson. Dwan conta como ele fez um treinamento com Swanson – uma atriz high-society – para ela poder fazer o papel de uma humilde vendedora da loja Macy’s no filme Manhandled de 1924. O diretor arrumou um trabalho para ela na seção de barganhas da loja, e a fez ir trabalhar vestida com roupas simples. Depois ele a fez andar de metrô e quando ela decidiu pegar um taxi para voltar ao hotel, ninguém – do motorista do taxi ao policial que acabou sendo chamado pra resolver a questão – acreditou que ela fosse a famosa e glamourosa Gloria Swanson. Uma cena típíca de filme…
Swanson – take me to….
taxicab – beat it, sister – beat it.
S – you take me to my hotel!
tc – go on – go away – don’t try to pull anything cute.
S – I’m Gloria Swanson and I want to go to my hotel!
tc – well, I’m Valentino, so get the hell out of here or I’ll call a cop.
the cop – what’s the trouble?
tc – well, this dame tells me she is Gloria Swanson…
the cop – look sister, what are you pulling?
Bom, acabaram todos no hotel, onde Dwan tinha instruído [e pago] os porteiros para fingirem que não conheciam Swanson e ela passou um sufoco. Tudo verdade… A vida real inspira os filmes e vice-versa!

One thought on “an ordinary woman

  1. Esse livro já é um pouco antigo, mas maravilhoso, anyway
    saiu aqui no Brasil com o título; “Afinal, quem faz os filmes?”.
    🙂
    b
    Meg

Comments are closed.