Eu não escrevo sobre cinema todos os dias por pura preguiça. Pois assunto é o que não me falta. Eu vejo filmes diáriamente. E sempre vejo coisas altamente comentáveis, como o primeiro filme de animação da história do cinema – uma preciosidade alemã de 1926, toda feita com bonecos recortados em papel e filmado com efeitos especiais de luz. Ou a versão incrível de Ben-Hur de 1925, com o ator Ramon Novarro [ que prosperou como galã depois da morte de Rudolph Valentino e que teve um fim trágico, morto a pauladas por ladrões dentro da sua casa em Hollywood]. Esses filmes antigos são verdadeiras aulas de cinema. E eu vejo de tudo.
Nesta semana me acabei de chorar vendo Richard Gere encontrar seu destino em An Officer and a Gentleman, as jogadoras de baseball se reencontrarem em A League of Their Own e Neil Young cantar Philadelphia suavemente no final do filme com o Tom Hanks [que fez 47 anos ontem e ganhou uma pequena maratona de filmes no Turner Classic Movies, onde eu também revi o chatinho Sleepless in Seattle].
Eu vejo tantos filmes por semana que preciso anotar, senão esqueco… Porque quero comentar, mas nem sempre comento e então fico atolada de papéizinhos com nomes de filmes bagunçando a minha mesa de trabalho. Mas agora eu fiz uma promessa e prometo cumprir….. quem vier, verá!

One thought on “todo-santo-dia

  1. Fer, eu não lembrava que o Neil Young cantava em Philadelfia… Pra mim era só o Bruce Springsteen… Tenho que ver de novo. Mas esse filme é tão triste!
    An Officer and a Gentleman eu tenho em DVD. Revi há um tempo atrás e chorei também. Mas não é o meu forte. Tenho porque veio num pacote, mas gostaria de trocá-lo por outro. Se alguém quiser…

Comments are closed.