Na falta de tempo para pegar um cineminha, eu ando deitando cedo e vendo filmes na tevê. São tantos os filmes que vejo e revejo e que quero comentar, que preciso anotar tudo num papelzinho. Ontem, entre a leitura de um conto da Flannery O’Connor, revi na tevê o Y Tu Mamá También, que já tinha visto com legendas em português numa fita gravada pelo Moa da tevê brasileira.
Lembro que uma amiga foi ver esse filme no cinema e voltou dizendo que tinha achado um pouco demais. Eu quis saber: o filme tem tem muito sexo? nudez? aberrações? Ela não quis entrar em detalhes e eu só fui entender o que ela achou assim ‘demais’ quando eu mesma vi o filme. E não concordei com ela. Y Tu Mamá También é um ‘coming of age movie’. Os personagens dos meninos falam o tempo todo de sexo [realmente demais!] e botam aquela panca toda, fazem o que todo adolescente faz. Até encontrarem uma mulher que não se impressiona só com o falatório e quer ver ação. Eu achei Y Tu Mamá También um filme super gostoso. Sexy, divertido, mostrando um país que eu nunca visitei e que me pareceu muito semelhante ao Brasil. Fiquei com um pouco de inveja dos mexicanos e desejei poder ver mais filmes brasileiros, do tipo deste, chegando por aqui também!

3 thoughts on “Y Tu Mamá También

  1. Y tu mama tambien é um belo filme que nos faz pensar sobre o andamento da vida e nas transformações que ela nos impõe. Revela de modo realista as faces da nossa geração. Ótima trilha, especialmente a música dos créditos finais Watermelon in Eastern Hay do Frank Zappa. Ótimas atuações e uma fotografia que nos faz entrar de cabeça na atmosfera do filme.

Comments are closed.