O filme do diretor Tim Burton é bonito, poético, cheio de mensagens positivas de vida, com atores magníficos em excelente desempenho. Destaque para Ewan McGregor e Albert Finney, que fazem o contador de histórias Ed Bloom, na juventude e na maturidade. Billy Crudup, um dos meus atores favoritos, também está no filme fazendo o filho cético do Bloom que acha o pai uma farsa. O filme se concentra na relação estranha entre o pai e o filho. O único problema de Big Fish é o seu final melodramático. Pode ser que o problema seja meu e não do filme, mas o final me provocou uma humilhante crise de choro, daquelas descontroláveis, onde não há lenço de papel que baste e que deixou meu marido com cara de parvo, sem saber o que falar ou fazer. A situação foi tão absurdamente séria, que eu não consegui nem prestar atenção nos detalhes finais da história e só queria que aquela tortura acabasse e que eu conseguisse me controlar, para poder sair da sala do cinema com um pouco de dignidade… Mas isso não foi possível. Fiquei em pé por um tempão, chorando, tentando me acalmar e me enxugar, enquanto as outras pessoas saiam da sala. Finalmente me retirei de cabeça baixa, me sentindo arrasada, com dor de cabeça e raiva. Balbuciei entre soluços:
“- filme de pai morrendo não dá………….”
Big Fish é bonito e bem feito, mas não foi uma boa experiência para mim.

6 thoughts on “Big Fish

  1. Fer
    Eu tenho um filho que mora aí na Califórnia (donquijote.blogspot.com/) e me disse que eu deveria ver o filme. Ele gostou muito, talvez por estar há quase um ano sem ver o pai! Não consegui ver o filme como pai e sim como filho. Também me trouxe recordações do meu velho pai, falecido há 5 anos. Foi bom, é um filme bonito.

  2. Nossa Big Fish é fantastico é um exemplo simples de vida recheada de sonhos realizados que no fim do filme descobrimos que o que o Homem deixa do seu legado é sua historia sua lembranças que vão ficar eternamente nos corações de nossos amigos, esta é parte boa da vida.O choro é pela emoção de ver um sonho realizado,não pela morte, pois ela não existe apenas mudamos de estado corpo para energia.
    Tim Burton Vida Longa!

  3. é maravilhoso o filme… e olha… é de chorar mesmo… mas acredito ser um efeito diferente do que foi Dançando no Escuro… que te fazia chorar de dor mesmo…
    Big Fish é gracioso… falar de morte deste jeito… não é para qualquer um…
    e tem toda uma relação sobre memória… até mesmo na linguagem…
    é lindo!

  4. Hummm… Eu AMO Tim Burton!! Já sei que vou adorar esse filme também e chorar muito… ai, ai, ai…
    E lembra de Dancing in the Dark? O TANTO que a gente chorou? Você daí e eu daqui? Agora a gente ri, mas na hora…
    Beijocas!!!!

Comments are closed.