Encerrei o final de semana passado assistindo Stella Maris, um filme mudo de 1918 com a Mary Pickford, que faz um papel duplo: uma menina rica e deficiente física e uma órfã que recebe todo tipo de maus tratos. Deu até pra chorar umas lágrimas, mas gostei mesmo foi de ver a técnica do diretor Marshall Neilan, que fez cenas bem criativas. Apesar da trama ser um tanto melodramática, o trabalho de interpretação da Pickford está fantástico e os truques que o diretor usa para colocar as duas personagens juntas são realmente notáveis. Diz que o filme foi um baita sucesso na época. Eu posso imaginar!
O que eu adoro em filmes bem antigos é prestar atenção nos detalhes dos cenários, casas, utilitários, penteados, sapatos, acessórios…. É uma verdadeira viagem no tempo e é fascinante!