cgrantrscott.jpg

Eu adoro “descobrir” que alguns dos grandes galãs de Hollywood eram (ou são) gays. Dá um certo gostinho de vitória ou coisa parecida, sei lá. Ao mesmo tempo eu fico um tanto “penalizado” quando penso o quanto esses atores precisaram (e alguns ainda fazem questão de) esconder seus sentimentos verdadeiros. Rock Hudson, Tab Hunter, Roddy McDowell, Montgomery Clift, Tyrone Power e Errol Flynn entre outros tantos. Ainda bem que tem gente inteligente e segura de si o suficiente para ajudar a todos nós a mudar o mundo (pra melhor é claro). Gente como Ruppert Everett e Ian McKellen que são assumidos, gays confessos, e que, não por isso, deixaram de ter grandes papéis e continuar com suas carreiras.
A foto acima, para quem não sabe é Randolph Scott (à esquerda) e Cary Grant, provavelmente escondidos atrás de altos muros de uma propriedade segura. Pareciam estar felizes, não? Pelo menos nesse momento de sublime descontração.

2 thoughts on “Gay Love Affair

  1. Moa, eu imagino o que deveria ser sair do armario na decada de 40 e 50, com o codigo de conduta sobre a cabeca de todos os atores e ainda a paranoica perseguicao aos ‘comunas’. Era melhor ficar quietinho e manter a carreira. E fazer o que gostava por tras dos altos muros. Felizmente essa mentalidade homofobica mudou e hoje todos podem assumir suas opcoes sexuais, se quiserem. Beijao!

  2. Moa e Fezoca, isso de esconder os verdadeiros sentimentos, me faz ter muita pena desses galãs. Imagina o martírio de viver escondendo grandes amores. Por isso, viva Rupert Everett e Ian McKellen. Em tempo: parabéns pelo blog de vocês. Passo sempre por aqui, mas nunca tinha deixado nenhum comentário. Abração, do Ícaro.

Comments are closed.