O curta de 1921, com roteiro e direção de Charles Chaplin, é uma verdadeira preciosidade da comédia. A história é boba. Chaplin faz dois papéis – um vagabundo e um ricaço alcóolatra que está tendo dificuldades no casamento. O filme tem muitas cenas engraçadas quando o vagabundo se enfia num campo de golfe e outras tantas cenas hilárias quando o ricaço vai buscar a esposa na estação de trem sem as calças. O curta tem apenas trinta minutos, mas é tempo suficiente para Chaplin nos encantar com todo o seu talento – ou melhor, a sua genialidade – para a comédia. O timing é sempre perfeito e ele tem idéias tão brilhantes e criativas, que são imitadas até hoje. Uma cena fantástica mostra o marido recebendo um bilhete da mulher dizendo que ela vai ocupar outro quarto da casa enquanto ele não parar de beber. Ele lê o bilhete e se vira de costas para a câmera e de frente para uma mesinha onde estão garrafas de bebidas e copos. Ele se curva e faz movimentos com o corpo como se estivesse chorando convulsivamente. Quando ele se vira outra vez de frente para a câmera, vemos que ele está na verdade chacoalhando uma coqueteleira, que ele abre com cuidado e derrama a bebida numa pequena taça. E bebe com uma cara de quem não está nem aí. Formidável!

4 thoughts on “The Idle Class

  1. Este é um clássico, e a cena da coqueteleira é figurinha fácil nas antologias de Chaplin. Um momento brilhante na comédia no cinema.

Comments are closed.