jones2.jpg

[ Linda!! ]

5 thoughts on “Jennifer Jones

  1. Ah! queridos
    Eu a-mo a Jennifer Jones!
    Duelo ao Sol é mais que maravilhoso.
    Mas decididamente discordo do Setaro, quanto a ela ter tudo isso da BB representa/ou/ria!
    BB é unica! Tal qual Marilyn as well.
    E isso não quer dizer que Jennifer ou qualquer outra lhes sejam inferiores ou menos sexy.
    Acho – reparem, somente acho – que entendo, o porquê do querido Moa não ter reparado nela…
    É exatamente porque ela é mais bonita que sexy.
    IMSHO, of course!:-)
    Ela foi casada com Selznick que queria por força reeditar um filme que fosse tão bem sucedido quanto GWTW… e, claro não conseguiu, mas tentou e muito – inclusive com o filme Desde que partiste.Bom, quem viu Since you left, imagina BB ou Marilyn fazendo o mesmo personagem que Jennifer?
    È a isso que me refiro.
    Beijos, beijos para todos que vêm aqui, nesse meu blog cinéfilo campeão e melhor de todos os tempos. Ever!
    Meglyn:-))

  2. Jennifer Jones é realmente linda. A sensualidade à flor da pele, a quintessência de sua feminilidade e uma certa agressividade do ‘animal fêmea’ estão captadas muito bem em ‘Duelo ao sol’ (‘Duel in the sun’) no qual contracena com Gregory Peck num western ‘sui generis’, que, em fins dos anos 40, causou mal estar entre as pessoas mais conservadoras dos Estados Unidos. Creio, inclusive, que Jennifer Jones, na explicitação da feminilidade no cinema, antecipa Brigitte Bardot em ‘E Deus criou a mulher’ (‘Et Dieu créea la femme’), de Roger Vadim, que provocou ‘frisson’ e excitação em meados dos anos 50. Até hoje, devo confessar, ainda fico excitado com a imagem de BB. Foi, e continua sendo, meu símbolo sexual. Mas, isto, é outra história.
    André Setaro

  3. Ela esta mesmo maravilhosa em Madame Bovary.
    Eu gostei de “Eternal Sunshine of the Spotless Mind”. A ideia eh incrivel. E claro que fui ver tambem inspirada pelo seu post…
    Realmente, a propaganda subliminal eh proibida nos EUA. Nao sei se eh proibida no Brasil tambem…
    Um beijo.

  4. Repara bem nela na proxima vez, Moa. Ela eh simplesmente linda! Voce viu aquele filme com ela e o Gregory Peck, onde ela eh uma mestica que flerta com os irmaos [Peck e Joseph Cotten]? Duel in the Sun? Foi ai que comeceiu a reparar nela. E vi cenas de Madame Bovary, onde ela tambem esta lindissima. Nesse filme com o Holden – Love Is a Many-Splendored Thing – fica dificil reparar nela mesmo, Ha Ha Ha! Mas olha so, ela era super versatil, fazia indias, mexicanas, chinesas, francesas! 🙂 beijao!

  5. Hummm… que estranho… nunca achei essa “moça” linda. E eu nunca imaginaria que vc gostava dela, Fer. Nunca falamos dela, ne?
    Eu gosto do “Love is a Many Splendored Thing” (é esse o nome do filme?) por causa do William Holden, é claro! Ela vem de “lambuja”! Hahahaha!!!
    Beijocas!

Comments are closed.