The Anniversary Party

* Revi este filme outro dia na tevê e o sentimento de irritação não diminuiu…. É um filme chato, mas que nos envolve completamente, como se fossemos o casal de vizinhos que de repente são convidados a fazer parte por um dia daquele mundinho fechado, ao qual só teríamos acesso pelas revistas e programas de fofocas.

:::::

Tem gente que acha que atores devem atuar, diretores devem dirigir, roteiristas devem escrever roteiros e produtores devem produzir filmes. Tem gente que acha que atores não devem dirigir, roteiristas não devem atuar e diretores não devem escrever roteiros. Depois de ver The Anniversary Party, eu tenho que concordar com essa opinião.
O filme é o debut dos atores Alan Cumming e Jennifer Jason Leigh na direção, produção e roteiro. E eles também atuam nos papéis principais. Não sei se é só a minha natural antipatia por essa atriz, mas eu achei The Anniversary Party um tanto irritante e previsível.
A trama é boba: uma atriz trintona [Jason Leigh] e seu marido escritor [Alan Cumming] comemoram o aniversário de seis anos de casamento, logo após a reconciliação de uma separação longa que os manteve em países diferentes – ela em Los Angeles e ele em Londres. Eles convidam a fauna de amigos e os vizinhos, com quem têm uma rixa por causa do latido do cachorro. Ele vai dirigir seu primeiro filme, baseado em um dos seus livros, cujos personagens são vagamente inspirados neles mesmos. Mas quem vai fazer o papel principal no filme não é a esposa e sim uma atriz mais nova [Gwyneth Paltrow] que está fazendo mais sucesso do que a esposa do escritor. O problema da atriz trintona é justamente o envelhecimento [que é devastador, na cruel Hollywood], a insegurança com relação ao marido e a rejeição à idéia dele de terem um filho.
A festa de aniversário de casamento começa à tarde de um dia e termina na manhã do outro. E durante as comemorações os pequenos e grandes dramas vão se desenrolando, até o clímax dramático e a volta à realidade.
Apesar do elenco interessante, com atrizes populares da década de 80, como Jennifer Beals e Phoebe Cates, além de Kevin Kline [marido de Cates na vida real] e John C. Reilly, o filme peca pela auto-indulgência. Como se a vida boçal e os probleminhas existenciais dessa gente do cinema interessassem a alguém. Nós queremos ver o glamour e nos sentimos desconfortáveis com a mesquinhez e pequenez das infelicidades diárias de cada um deles.
O roteiro do filme foi escrito em cinco dias e as filmagens, com tecnologia digital, foi feita em dezenove dias. O melhor do filme é a participação de Michael Panes, um ator talentoso e que ainda tem a charmosa vantagem de parecer com o Peter Selles. O resto do filme me fez sentir como se eu estivesse lendo a revista People ou a US ou vendo programas como True Hollywood Stories.

:::::

4 thoughts on “The Anniversary Party

  1. Ixi!
    Ger??????
    Foi a pressa, Fer e o olho, claro!
    Estou saindo para ver o Johnny Depp… vamos ver o que acontece!
    Secret Window e é lá no Catete.
    Beijos, beloved
    M

  2. Ger querida
    Será que eu tenho dito com a devida frqüencia, o quanto eu te amo, o quanto vc é necessaria na minha vuda, inclusive a cinemal e cultural?
    Olhe, eu vi esse filme assim que saiu, pois minha locadora como vc sabe, compra filmes de Área 1.
    Vi, e revi… adorei detestando, e sei que vc entende porque já explicou. hohoho.
    Pois bem, até que vi em portugues, digo, legendado, e fiquei passada comigo mesma. Me perguntei, como posso ou pude gostar disso , se bem que como o Moa querido falou, o Alan Cummings é “o cara” quando quer e deve detonar no twatro e cantando e fazendo chover etc…
    (Moa, eu te adoro).
    Pois bem becoming a long un a short story:-)):
    acabei de ter a mais perfeita review desse filme:
    Auto-indulgência e programa da Entertenaiment THStory!
    Siceramente, vc não é deste mundo, e olha que sou economica nos elogios e mais severa com quem eu gosto.
    Vc é superduper!
    Beijos
    Meg
    P.S Eu nunca consigo entender a Rafalela:-)))
    just kidding , hein Rafa!

  3. Hehehe… Vc esculachou o filme, Fer!! Mas eu não vi esse filme então nem posso discordar de você. Só queria dizer que me amarro no Alan Cumming. Ele está ótimo em X-Men 2 e a participação dele em Eyes Wide Shut é uma delícia.
    Eu gostaria de ver mais filmes com ele.

  4. Não tinha ouvido falar de “Anniversary Party”. Não amo a Jennifer Jason-Leigh de paixão, mas gosto de seus trabalhos em “Fast Times…”, “Best Little Girl in the World” (ela fica realmente anoréxica para viver esse drama adolescente para a tevê), “Mulher Solteira Procura”, “Buried Alive”, “Georgia” e especialmente “Rush”. Gostaria de vê-la mais vezes.
    Quanto à descrição de “Anniversary Party”, fiquei com a impressão que tentaram fazer uma adaptação de “The Big Chill”, trazendo até o maravilhoso Kevin Kline para a tchurma.
    P.S.: Kevin Kline é o quinto homem da minha lista da ilha deserta ;o)

Comments are closed.