Dude, Where’s my car?

dude_wheres_my_car_poster.jpg

Nunca pensei que escreveria sobre esse filme aqui, mas tenho que confessar: adorei Dude, Where’s my car? O Ashton Kutcher é o mais badalado dos dois dudes, mas o Sean William Scott faz mais o meu gênero. Eu até nem tinha reparado muito nele, descartando-o como um bobalhão, com cara de retardado, mas depois encontrei umas fotos dele tão sexys que comecei a olhar pro moço de novo, com outras intenções. ;^)))

sws3.php

O filme é bem transgressor no fato de colocar dois tipos bem ao estilo “Bill & Ted” e os levarem ao edge. Não me lembro de outro filme tão mainstream e tão homoerótico quanto esse. Os dois bobões acordam um belo dia sem saber o que fizeram na noite anterior. Branco total. Ao saírem descobrem que o carro sumiu. Vão atrás das namoradas (gêmeas) e elas expulsam os dois de lá. E nessa busca de recuperar a memória o filme vai ficando cada vez mais bizarro e bobo. Mas tem coisas deliciosas como a cena em que eles descobrem que têm novas tatuagens nas costas,
Dude, what does mine say?
Sweet! What does mine say?
Dude! What does mine say?
Sweet!! What does mine say?
DUDE!!!! What does MINE say?
SWEET!!!! What does MINE say?
E assim vai, durante um tempão. Até que o dono da loja onde eles estão explica a situação. Os dois se abraçam carinhosamente e depois se dão conta que estão sem camisa, em público e se agarrando. ;^))))
Em outro momento eles estão no carro e param no sinal ao lado de um carrão. Quando olham para o lado é o Fabio (aquele modelo de capas de romances baratos). Começa a rolar uma competiçãozinha babaca entre os motoristas do tipo, “meu carro é melhor que o seu.” “Estou acompanhado da minha namorada,” diz o Fabio (só com gestos, eles não falam nada!). “E eu tô com meu amigo do peito,” diz o Ashton (que é quem tá dirigindo). Aí o Fabio vira pra namorada e lasca um puta beijo na boca da fulana. Os dois carinhas no outro carro mal pensam (pensam??) dois segundos e trocam o maior beijão (super sexy) ali, no sinal vermelho. Hahaha!!! O Fabio e a namorada fazem careta de nojo e vão embora. Os dois sorriem, triunfantes, felizes com a vitória.

dude_wheres_my_car_kiss.jpg

Enfim, um filme pipoca com alma transgressora. De leve, é claro. E depois disso vou ficar mais de olho no “senhor” William Scott. ;^)

5 thoughts on “Dude, Where’s my car?

  1. Apesar das papagaiadas do Sean William Scott em American Pie, e nos filminhos made for Tv classe Z que passam na HBO e na Cinemax, eu já havia me interessado por ele, por pressentir que por detrás de tantas caras e bocas retorcidas existia um alguém deveras bem apessoado, e até engraçado(pela entrevistas no canal E!). Bom, ele é tipo o Jim Carrey, Vc já reparou que tirando aqueles ataques dele, ele é até um homem sexy? Eu notei isso enquanto via “Todo Poderoso”. Bem, eu amei seu blog, pq amo cinema tb, aqui em casa sou tida como a louca que quando assiti algum making of, ou quaqluer filminho, se taca no chão e berra de alegria… Bem visite meu blog se puder..
    Beijos e voltarei aqui..
    http://www.aprenderviver.blogger.com.br/

  2. Moa, querido
    Estou postando com dificuldades técnicas;-), recebi seus emails, tenho milhões a mandar pra você.
    Mas quero te dizer, que o Julio Gomes, meu amigo de quem vc não se lembra – o blog dele é http://mblog.com/arkadin , me receitou esse filme num momento em que eu estava deprê.
    Foi um santo remédio.
    Sabe, Moa, vc tem um jeito especial de ver as coisas e eu adoro isso.
    Poderia ser um filme babaca mas não é. É mais;-)
    Concordo com a Rafaela.
    Esse filme é muito lembrado e citado.
    Bem, aguarde que vou responder..
    Tudo em cima!;-))
    Meguita

  3. Moa, ‘brigada por estragar a surpresa! ahahaha Tô brincando, sei que tem muito mais doidera de onde saiu esse beijo romântico no sinal vermelho. Sabe, eu também gosto de filme cabeça, preto e branco, tipo cinema sério… Mas tem vezes que não dá para deixar passar essas bobagens tão deliciosas! O “Bem-vindo à Selva”, também com o Sean William Scott, é um absurdo, mas tão absurdo que acaba se tornando bom. Também gostei de “Gatos Numa Roubada” e “40 Dias e 40 Noites”, que assistimos ontem. É bom dar uma “espairada” de vez em quando né? Ainda mais quando há “colírios” envolvidos! ;o)

Comments are closed.