Antes de American Splendor [um ótimo filme, que vi em DVD e nunca comentei], tivemos Ghost World, que revi na tevê outro dia. Difícil não se identificar com pelo menos um dos personagens. E revendo o filme, me vi um pouco em todos, até na Rebecca [Scarlet Johansson], a amiga mais caretinha da Enid [Thora Birch], quando ela fica de saco cheio das pentelhices e irresponsabilidades da amiga. Vale a pena ver/ ler de novo….. Ghost World.

||||

Ghost World , do diretor Terry Zwigoff , é baseado na história em quadrinhos homônima de Daniel Clowes. Quem conhece o trabalho de Clowes diz que Zwigoff fez uma excelente adaptação dos seus desenhos e textos ácidos. Eu tive uma experiência mais pessoal com Ghost World, pois me identifiquei com a anti-heroína Enid.
Por quê? Porque fui um pouco como ela na minha adolescência. Agora parece que estou ficando mais e mais parecida. O mundo muitas vezes me parece um poço sem fundo de tédio, um aglomerado de gente chata e estranha, com manias e obsessões que não me dizem respeito.
Enid [Thora Birch] é uma adolescente entediada, irônica, com uma língua ferina e atitudes não muito convencionais. Ela vive num bairro classe média baixa de Los Angeles e não consegue se relacionar com quase ninguém, além de sua amiga de infância Rebecca [Scarlet Johansson] e o amigo ‘saco-de-pancadas’ Josh [Brad Renfro]. Enid acabou se formar na high school e não sabe o que vai fazer da vida. Ela desenha compulsivamente e, num toque de ironia, é obrigada a fazer uma classe de verão em Artes, para poder receber o diploma. Um dia, lendo os classificados pessoais de um jornal, Enid e Rebecca resolvem pregar uma peça em um homem que colocou um anuncio procurando por uma ‘loira de casaco verde’. Assim Enid conhece Seymour [Steve Buscemi], um solteirão cheio de manias, que coleciona discos de Blues e Jazz , e memorabilia dos anos 20. Enid se encanta por ele e trata o esdrúxulo coroa como um herói. Eles são almas-gêmeas nas suas esquisitices.
Como é sentir-se assim, sem rumo, sem interesse, sem ninguém para dividir suas angustias e segredos? E de repente descobrir alguém que lhe mostra um novo caminho?
Num ataque de fúria no trânsito, Seymour diz à Enid que não consegue se relacionar com noventa e nove por cento da humanidade. Ele coleciona discos de Blues em 78 rotações e não consegue manter-se num relacionamento amoroso com ninguém. Ele é feio, se veste como um jeca tatu, é mal humorado e tem problemas de coluna. Um verdadeiro anti-herói, num filme que é a perfeita antítese para todo e qualquer ‘American Pie’.

||||

5 thoughts on “Ghost World

  1. Vi “Mundo Cão” (“Ghost World”) há poucos dias. Adorei! Nunca tinha ouvido falar no gibi, nem no filme, mas peguei uma apresentação no IFC, na sessão “Escape from Hollywood”. Achei o máximo, pois me encanto com histórias pouco convencionais e que realmente se aproximam da realidade. Steve Buscemi e Illeana Douglas são meus atores independentes/underground favoritos! Também gostei muito da parte da crise no trânsito. O engraçado é que, quando eu estava assistindo ao filme, o nosso roommate, o Mr. H, parou pra fazer um lanche e viu justamente essa cena do Buscemi no carro. Mesmo sem nunca haver presenciado um ataque do Mr. H, maridão e sogrinha dizem que o cara é uma pilha de nervos atrás do volante. Para falar a verdade, nosso roommate é uma “cria” do Seymour de Buscemi e o Joel de Jim Carrey em “Eternal Sunshine…” Deu pra entender a crise, né? ahahaahah
    Bom, escrevi uma resenhazinha do “Ghost World” lá no Bioscópio. Tá aqui, ó: http://www.bioscopio.blog-city.com/read/732370.htm

  2. Fer querida (comigo vc comentou American Splendor, lembra? eu lhe perguntei about);-)))
    Então… vou esperar para ver.
    Mas o que vc diz pra mim é lei.
    Olhe, ganhei um convite pra pré-estreía do filme de Jim Carrey (cadê o nome? apagou-se-me da memória:-))
    Mas estou com febre e um tanto assim tenho que ficar de cam.
    beijos
    Meguita

  3. fer, dizem q os quadrinhos são mais legais q o filme… não li, mas dei uma espiadinha, e me pareceu q a enid está bonitinha demais no filme, no papel ela é mais nerd esquisitona.

Comments are closed.