Lavando roupa outro dia, salvei um ingresso de cinema do filtro da máquina de secar. Todo enrugado e desbotado, o pequeno papel mostrava o título do filme – The Terminal.
Foi então que lembrei que tinha visto o filme do diretor Steve Spielberg. Sou só eu, ou hoje não se diz mais ‘oh, vi o novo filme do Spielberg!’ mas sim ‘ah…. vi o novo filme do Spielberg….’?
O que ficou realmente registrado na minha memória, nessa minha ida ao cinema, é que fui com um grupo legal de amigos e depois fomos a uma creperia, eu comi um cookie com limonada às 11:30 da noite, conversamos sobre viagens, vistos, política…..
The Terminal não é uma total porcaria. Mas também não é memorável. É ver, se divertir e esquecer. Pra mim também ficou uma sensação ruim, desconfortavel, primeiro porque tocou num ponto sensível para todo estrangeiro – os horrores da imigração. Depois porque achei o filme piegas [bem spilberguiano] e lotado de clichês étnicos. É engraçado, mas ao mesmo tempo desagradável. Latinos, asiáticos, negros, indianos, europeus do leste, vão todos pro mesmo tacho do estereótipo. Tom Hanks faz sotaque, faz rir, faz chorar, tem um segredo, vira herói, tem final feliz. Mas e daí? A história do homem sem pátria nem passaporte que passa meses vivendo dentro da área internacional do aeroporto de Nova Iorque é tão absurda, mas ao mesmo tempo tão verossímel, que o riso inicial vira uma dorzinha na boca do estômago, porque no fundo sabemos que histórias muito piores e cabeludas devem acontecer todo santo dia pelos aeroportos do mundo. Mas quem se importa? Estamos mesmo interessados se a comissária de bordo Catherine Zeta-Jones vai ficar com o ET Hanks. ET? Ah, é mesmo, é um filme do Spielberg e neles todos querem mesmo é voltar para casa.

2 thoughts on “The Terminal

  1. Eu vi o trailer no cinema.
    Também achei que deve ser mais ou menos isso. Veja, divirta-se e esqueça.
    Não lembro direito, mas uma vez vi no jornal, uma história de um cara na França, que morava já havia anos, no aeroporto, se não me engano, Charles de Gaule. Acabou adotado pelos funcionários. Será que o filme é meio ‘inspirado’ nisso.
    Beijos,

Comments are closed.