Depois do Golden Globes começa a maratona para o Oscar. Os filmes que concorreram ao GG e que estavam somente em circuito limitado ou especial, estream nos cinemas de todas as cidades americanas. Aqui em Davis já começou o buxixo e eu também tirei a bunda da cadeira, depois de um período afastada das salas de cinema e já vi alguns dos possíveis candidatos ao Oscar.
The Aviator é um filme fenomenal, como tudo que o Martin Scorsese faz. Quase tudo no filme é perfeito, com exceção do papel principal – e por isso mesmo tão fundamental – vivido pelo fraquésimo Leonardo Di Caprio. Sinto muito, mas esse chatonildinho não tem cacife pra interpretar um personagem da magnitude do Howard Hughes. Deixou a peteca cair feio, quando Hughes começa a manifestar suas esquisitices e excentricidades. Uma pena, pois o filme é fantástico, especialmente para quem gosta de cinema antigo como eu. Cate Blanchett está perfeita como Katharine Hepburn e a primeira parte do filme, quando Hughes filma Hell’s Angels é maravilhosa. Eu vi esse filme de 1928 na tevê antes de ver The Aviator e fiquei impressionada com as imagens da batalha entre aviões no céu, sem falar que esse é o único filme em que a Jean Harlow está bonita, na minha opinião. Foi o filme de estréia dela.
Também vi Finding Neverland, que achei lindo, lindo, lindo. Até o Johnny Depp está lindo! E a história do Peter Pan sempre foi a minha favorita, anyways……
E vi Spanglish, que foi uma decepção. Um bom elenco, boas interpretações e uma história que vai bem até um certo ponto, até transformar-se num pastiche piegas. O final é ridiculo e estraga todo o trabakho que os atores fizeram no inicio. Dizem que Cloris Leachman pode ser uma strong contender para o Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante por esse filme. Ela está realmente ótima, mas o que acontece com a personagem dela reflete perfeitamente o que acontece com o roteiro do filme. Veja se é possível: ela é uma cantora que jazz alcóolatra e que foi muitíssimo famosa. agora é só uma sombra do passado glamuroso cantando seus sucessos para o neto. a marca registrada dessa mulher é o copo cheio de vinho na mão. ela está sempre bêbada, assim foi a vida inteirinha dela, desde quando era famosa e a filha era criança. pois numa certa altura do filme ela PÁRA DE BEBER!!!! Bom, pra mim, Spanglish morreu na praia….
Hoje vamos na sessão das dez da noite ver Sideways. Como estão falando maravilhas desse pequeno filme com locação no Napa Valley, estou com minhas expectativas lá no alto. Veremos se não vou cair das nuvens……

3 thoughts on “a maratona

  1. Ah! Fer, corri pra cá para me reciclar em cinema e poder conversar com nossa amiga Meg. Sempre adorei ver filmes, mas há muito tempo desisti de ir ao cinema ou de pegar o hábito de vê-los em casa. Tenho que ter tempo para o maridão que tem saúde abalada. A escolher uma atividade, preferi a Internet, à qual dedico minhas madrugadas.
    Vc não se importa com essa invasão? Acabei de tomar umas notinhas que me vão ser úteis.
    Seu trabalho no template do Sub Rosinha está delicioso. Vc é fera, como a Meg costuma dizer. Também ela merece, não é?
    Seu blog é muito bom. Já tenho vindo aqui outras vezes; tenho saído caladinha por incompetência.
    Beijo grande.
    Magaly

  2. Eu acho que Sideways está me vingando um pouco do ETERNAL SUNSHINE e do Beyond the Sea. haha, só eu -no mundo inteiro, torço pelo Beyond the Sea e vc sabe porque.:-)
    Mas de qualquer maneira, perder para o Scorsese é honra!
    Agora, no Golden Globne, o Eternal não ganhar em roteiro, por uma questão de coerência, frankamente, pois é;-) Grrr…
    Beijos, querida vou linkar no trackback
    beijos

  3. Fer, por aqui, nada de “The aviator” e “Finding Neverland”. Mas no próximo domingo, vou assistir a “Sideways” – que faz parte da programação de uma mostra de cinema que está acontecendo aqui em Goiânia (mais detalhes no meu blog). Abração.

Comments are closed.