O Cisne na Sessão da Tarde

Quando eu era criança adorava assistir “Sessão da Tarde”. Os filmes tinham um gosto especial e eu via de Lassie e Tarzan a Sortilégios de Amor, Picnic e Melodia Imortal (todos, por acaso, com a “ídala” da Fer Kim Novak, que minha mãe também adorava, mas que não chega aos pés da Tippi Hedren! Hehehehehe).
Eu não tinha VCR ainda então depois de ter visto Bonequinha de Luxo uma primeira vez, me preparei para uma reprise. Como eles reprisavam sempre, fiquei de olho na programação. Eu e minhas irmãs estudávamos de manhã e minha mãe também trabalhava só no turno da manhã. No dia X coloquei um gravador colado à saída de som da tv e uma fita K7 virgem. Coloquei minha mãe e irmãs sentadas no sofá em frente à tv e disse que elas não podiam abrir a boca durante o filme. Gravei tudo. Dublado. Hahahahaha!! Depois ficava ouvindo a fita e lembrando das cenas. Claro, decorei o diálogo inteiro. O que eu mais gostava era quando a Audrey Hepburn falava uma frase em português e aí era com a voz dela mesmo e não dublada.
Eu acho que você está gostando do açougueiro!
Mas o filme que mais marcou a Sessão da Tarde para mim e o que eu vi mais vezes foi The Swan ou, em português, O Cisne (que eu pronunciava “cisnei” e minha mãe me corrigia todas as vezes). Hoje a tv Futura exibe esse filme algumas vezes e como é dublado eu não tenho mais paciência de assistir, então nem chego a ver a hora que a Agnes Moorehead aparece, mas dá pra curtir um pouquinho da Tia Sinforosa de Estelle Winwood, a beleza fria de Grace Kelly e o charme de Louis Jourdan quando ele ainda era “promissor”.
A abertura desse filme é bem legal. Primeiro vemos o castelo ao longe e uma charrete que se aproxima. É o padeiro, trazendo os pães e o jornal, de manhã cedo. Quando ele vai tirar a cesta da charrete alguns pães caem no chão. Ele os pega e coloca de volta na cesta. Abre uma portinha num canto no castelo e desliza a cesta de pães e o jornal por uma calha que vai dar direto na cozinha do castelo. Alguns pães, logicamente, caem de novo no chão. O cozinheiro pega dois pães do chão, esfrega na roupa e coloca numa cestinha. Entrega para outro empregado que coloca os pães numa cesta mais bonitinha, coberta por um paninho. Ele passa essa cesta por uma janelinha e um mordomo com luvas brancas pega a cestinha e a coloca numa bandeija de prata, com o café, o jornal e um vasinho de flor. Sobe as escadas e caminha por um corredor. Entrega a bandeja para uma outra empregada, que entra no quarto da mãe da Grace Kelly (Jessie Royce Landis que já tinha sido mãe dela em To Catch a Thief do Hitchcock).
Tanta pompa por uns pãezinhos que tinham caído no chão do jardim! Mas o mais legal é que a gente entra no quarto da princesa, por causa dos pães. É uma brilhante idéia de nos inserir no contexto do castelo e conhecer detalhes que a própria princesa desconhece.

swan1.jpg


2 thoughts on “O Cisne na Sessão da Tarde

  1. Moacir e Fer, este texto tão leve e bem escrito, que mostra bastante intimidade com mundo do cinema (em todos os níveis), que eu sempre observei aqui neste espaço virtual, me fez sentir uma saudade de alguns filmes, inclusive “Bonequinha de Luxo”, que agora vou ver de novo. Um grande abraço e parabéns.

  2. eu tbm adorava ver sessao da tarde! via muito os do elvis presley, do jerry lewis, mas esse filme, o cisne, eu nunca vi…. que pena! vou pegar no netflix! 🙂 beijaooo!

Comments are closed.