Como eu não tenho TCM – Turner Classic Movies, o canal pago predileto da Fer, eu dependo da bondade de estranhos para ver filmes antigos. Felizmente hoje em dia os DVDs têm proliferado nas prateleiras das lojas e locadoras e eu ando me fartando de ver coisas antigas que até então só tinha lido a respeito. Entre eles estão The Misfits do qual falei outro dia e Hud com o gostosão e maravilhoso Paul Newman e Patricia Neal, vencedora do Oscar. Tem pelo menos duas cenas deste filme que ficam na memória: a hora em que ele invade o quarto dela e tenta estuprá-la e a matança dos bois doentes. Um horror. Mas muito bem feito.

liz2.jpg

Hoje estou me deliciando com Butterfield 8, um filme sobre o qual eu já li zilhões de histórias e nunca tive chance de ver. Liz Taylor venceu o Oscar após uma forte pneumonia e uma traqueotomia e dizem que o prêmio foi uma “ação de amigos”, para fazê-la feliz. Eu tô achando a performance dela magistral. Principalmente na abertura do filme, quando ela acorda sozinha num apartamento que não é o seu e também quando “duela” com o enigmático Laurence Harvey: ele torce seu pulso e ela enfia o salto estileto em seu pé. Chega a ser engraçado.
Um detalhe sobre Liz Taylor. Ela era linda (não é mais), olhos INCOMPARÁVEIS, boca bonita, nariz perfeito. Tinha peito de sobra, mas tinha uma voz chatinha (que serviu perfeitamente para fazer a Martha de Who’s Afraid of Virginia Woolf?) e… tinha bunda chata. Quem não acreditar é só pegar Butterfield 8 e conferir. Em todo caso, não há como negar, Elizabeth Taylor foi uma estrela de primeira grandeza, com uma fotogenia inigualável.

One thought on “O meu TCM

  1. Com um rosto daqueles, quem precisa de bunda (e voz bonita)?
    Até hoje o meu preferido da Elizabeth Taylor é o filme Giant.
    Abraço,

Comments are closed.