The Life Aquatic with Steve Zissou

Wes Anderson foi à uma festa e bebeu vários martinis e gin tônicas. Voltou pra casa, dormiu, teve muitos sonhos psicodélicos, acordou de ressaca e declarou: vou fazer um filme com o Seu Jorge tocando e cantando músicas do David Bowie adaptadas para o português! Mas peraí, só isso não dá um filme, então ele resolveu que o filme seria também uma homenagem ao Jacque Cousteau e resolveu dar o papel principal para o Bill Murray, já que no seu filme anterior – The Royal Tenenbaums, o ator fez um personagem secundário. Aproveitou e chamou também o Owen Wilson e a Anjelica Huston, que são carne-de-vaca e pensou como ficaria legal ter a Cate Blanchett grávida no filme e o Willem Dafoe num papel meio de mongão. Ah, e tem o ‘mosca’ Jeff Goldblum que bem poderia fazer um vilãozinho e quis dar um toque de nostalgia chamando o Bud Cort, mesmo sendo capaz de ninguém reconhecê-lo de Harold and Maude, mas tudo bem! Daí Wes pensou nos nomes dos personagens, que teriam que ser todos ridículos e impronunciáveis. E pensou na trama, que teria que ter peixe, é claro. E por que não um peixe assassino que comeria o melhor amigo do personagem do Murray e que a partir daí ele então partiria numa expedição condenada e falida em busca de vingança. O filme teria que ter muitas cores, cenários esdrúxulos e a Anjelica Huston fumando, vestindo roupas sensuais e fazendo pose de diva em todas as cenas. Bill Murray conseguirá ser engraçado, não há com o que se preocupar. Já o Owen Wilson não tem jeito mesmo, mas ele vai protagonizar as cenas de beijo e quase-sexo, além do climax melodramático, que todo filme tem que ter. Voalá! The Life Aquatic with Steve Zissou, mais um filme do Wes Anderson para a platéia desavisada.
Essa é a minha teoria de como surgiu a idéia para esse filme chato. E qual é a sua?

4 thoughts on “The Life Aquatic with Steve Zissou

  1. po, que isso??
    o fime é excelente!!!!
    uma linguagem humoristica não habitual, seca e fantástica!!!!
    adorei o fime
    mas realmente, não a como ter um bom êxito, pois o filme não se dedica a agradar.. pois não possui uma formula quantitativa de adereços simpaticos e lúdicos como todos os outros de sua categoria.
    abraços

  2. Querida Meg me indicou o excelente Cinefilia. Viva voces! E nós que gostamos de cinema.
    Não vi Zissou, não vou dizer nada, apenas acompanhar o relator.
    Mas Tenembaums não gostei. Desculpe Leila.
    Tive uma amiga de colégio cujo sobrenome é quase idêntico, talvez seja o mesmo. E sempre houve algo de royal nela. É o melhor que posso dizer do filme.
    Abraços,

  3. Ha ha ha, genial essa crítica, Fer… Engraçado que as críticas desse filme no Brasil estão piores do que as americanas. O Wes Anderson é queridinho dos cinéfilos americanos desde Rushmore, então acho que nego ficou tentando achar alguma coisa para salvar o filme.
    Mas eu gostei do Royal Tenenbaums.

  4. nao faço ideia… so sei q owen wilson eh lamentavel e a anjelica houston nao eh mto das minhas preferidas (mto addams pro meu gosto!)
    so bill murray deve salvar isso mesmo 🙂

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *