Desvio de caráter corrigido

Essa semana que passou foi minha primeira semana de férias. Além de ver o assombroso Brokeback Mountain eu vi alguns filmes em DVD e corrigi o que eu considero um “desvio de caráter cinematográfico”. Vi, pela primeira vez na vida, Annie Hall (o título em português é o ridículo “Noivo Neurótico, Noiva Nervosa”), o vencedor do Oscar de 1977. Há anos que eu ouço falar bem desse filme. Quando eu era mais novo eu dizia que não gostava do Woody Allen, mas de fato eu não conhecia seus filmes e não tinha maturidade para entendê-los. Agora me deliciei com suas piadas, seu humor tão típico e percebi que esse filme é de fato a sua essência. Manhattan é mais bonito, Sweet and Lowdown é mais poético, Manhattan Murder Mystery é mais engraçado, mas Annie Hall é o melhor, com direito a conversas com o público (Woody olhando direto pra câmera, no meio da cena, e os outros personagens alheios a isso) e um ritmo perfeito. Diane Keaton também está deliciosa.

P2060022.JPG

O que me impulsionou a ver (e comprar) esse filme foi o livro de Peter Travers chamado 1,000 Best Movies on DVD que estou devorando e adorando a cada página. Acho que todo mundo que gosta de cinema e tem o hábito de colecionar DVDs deveria ter esse livro. Posso até achar que alguns títulos deveriam estar lá e não estão, mas ele fala dos bons filmes que estão disponíveis em BOAS cópias em DVD. Isso é importante. Hoje, por exemplo, comprei num impulso “Deuses e Monstros”, mas fiquei furioso comigo mesmo ao descobrir que tinha comprado um DVD que simplesmente NÃO PRESTA. O filme está em formato “tela cheia” que eu odeio. Mas isso não seria o fim do mundo se não fosse por outro detalhe: a única trilha sonora disponível é DUBLADA em português. Quer dizer, eu só posso ver o filme dublado. Não há a trilha original, em inglês, com legendas em português! O pior de tudo é que eu paguei 25 reais por essa bosta. E o filme Gods and Monsters é uma obra prima que eu, um dia, ainda terei em DVD. Não foi dessa vez.
Voltando a falar do “desvio de caráter cinematográfico”, pode parecer inadmissível para muitos, mas eu tenho uma pequena lista (lendo o livro de Peter Travers essa lista vai aumentando) de filmes que nunca vi e já deveria ter visto. Alguns exemplos são: os três Godfather, 2001: a Space Odyssey e Cabaret, para citar os mais famosos. Sei que a falha é grave, mas eu chego lá. Pelo menos já vi Annie Hall e comprei Alice Doesn’t Live Here Anymore, do Scorsese, que também nunca vi, mas é o próximo a entrar no meu aparelho de DVD.
Como diria Jack Nicholson no primeiro Batman de Tim Burton: So much to do, so little time. ;^)

4 thoughts on “Desvio de caráter corrigido

  1. Eu sou suspeita pra falar, porque sou fã do Woody Allen… mas Annie Hall, sob qualquer critério, é uma obra-prima. Não só meu preferido do woody, mas um dos meus filmes preferidos mesmo. Amo desde pequena, desde a primeira vez que vi, há séculos, dublado na globo (não sou tão velha a ponto de ter visto no lançamento no cinema). Comprei o dvd assim que saiu.
    (mas também nunca vi 2001…)

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *