Latter Days no YouTube

Hoje vi um filme que há muito tempo tentava ver, sem sucesso. Filmes pequenos, independentes e com personagens gays como tema central, sem atores famosos e diretor desconhecido não chegam ao circuito brasileiro com facilidade. Nem em DVD. Então foi o maravilhoso canal alternativo YouTube que me fez sonhar e me deliciar com o delicado e belo Latter Days.

Latter_Days_poster.jpg

Sem título traduzido para o Brasil, Latter Days é um filme romântico sobre um jovem mórmon que se muda para Los Angeles para fazer o que os mórmons fazem: pregar sobre sua religião, sempre acompanhado por um colega missionário. Esse mórmon entretanto, chamado Aaron, assim como aquele interpretado por Patrick Wilson em Angels in America, é gay não assumido e se muda para um condomínio de casas onde vive Christian, um gay pra lá de assumido que vive transando com todos que aparecem pela frente. É claro, os dois se apaixonam e o filme tem todos os clichês do mundo. Eu já sabia tudo o que aconteceria, desde o início. Ainda assim, cedi mole mole aos clichês e devorei o filme, torcendo pelo final feliz.
Certamente o sucesso do filme se deve ao carisma e naturalidade dos dois protagonistas. O roteiro é bem amarradinho e tudo funciona muito bem. Tem até Jacqueline Bisset fazendo uma coadjuvante legal. Mas o romance em si foi o que me fez ficar de “pernas bambas”. Me deu saudades do início do meu relacionamento, sete anos atrás, quando meu coração palpitava forte a cada encontro e a vida parecia ter possibilidades infinitas de felicidade plena todos os dias. Ai, ai… >suspiros<

latterdays-1.jpg

O filme foi postado no YouTube em 12 partes. Como minha conexão hoje estava estupenda consegui ver tudo, sem problema algum e sem grandes interrupções. Claro, a tela era minúscula, a qualidade da imagem um horror e o som uma droga. O dia que eu conseguir uma cópia em DVD, DECENTE, ficarei radiante. ;^)
P.S.: Sobre o YouTube e aquela palhaçada da ex-senhora Ronaldo, acho que a internet deve continuar sendo um espaço SEM CENSURA. E quem quiser privacidade que procure se preservar direito. Misturei os assuntos, mas tava com isso entalado.

One thought on “Latter Days no YouTube

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *