Carnaval cinematográfico

Minha mais antiga tradição carnavalesca é ver filmes e mais filmes, até cansar. Aproveitando o mês de férias, fica ainda mais fácil me dedicar à minha paixão maior. E a cada filme que vejo (e a cada artigo sobre cinema que leio) fico com vontade de escrever e desvendar o mistério desse fascínio. Mas estando de férias e com os dias quentes que tem feito no Rio, a vontade de escrever logo passa. E eu mergulho no próximo filme.
Vi Babel no cinema e gostei mas não achei tão bom quanto imaginava. Aliás, hoje acho que qualquer filme com o Brad Pitt não pode ser tão bom assim (fora Fight Club, é claro). Vi The Queen e achei MARAVILHOSO, do início ao fim, em todos os aspectos, com destaque óbvio para Helen Mirren. Vi Little Children, um título perfeito para um filme que termina mal e sem sentido, cuja título brasileiro ficou um dos mais pobres dos últimos tempos: “Pecados Íntimos”. Kate Winslet é uma ótima atriz e gosto sempre de vê-la, mas o destaque visual fica por conta de Patrick Wilson que, depois de Angels in America, volta a dar um show de beleza. Se existisse operação plástica pra ficar como ele, eu seria o primeiro da fila. :^P
Além de ir ao cinema, o que eu mais tenho feito é comprar DVDs e me deitar no chão da sala para me deleitar com algumas pérolas do tipo:
The Osterman Weekend, último filme do Sam Peckinpah, com um elenco super legal e uma história bem intrigante.
Fanatic ou Die! Die! My Darling!, um filme de terror B, de 1965, passado na Inglaterra, com a ótima Tallulah Bankhead aterrorizando a jovem Stefanie Powers (aquela do Casal 20…). Mais cult do que isso impossível. Aliás, um dos poucos filmes que eu sempre ouvi chamar por dois títulos diferentes. Hehehehe.
The Chase, de 1966, com Marlon Brando, Robert Redford, Jane Fonda e outros mais ou menos do mesmo calibre, dirigido pelo Arthur Penn.
The Living Daylights, o primeiro dos dois 007s interpretados pelo ótimo Timothy Dalton, que eu me lembro de ter visto vááááárias vezes no cinema, à época do lançamento. Eu adorava o Timothy Dalton. Uma pena ele não ter feito mais vezes o papel de James Bond.
Superman Returns, esse mais recente, do Bryan Singer sobre o qual eu falo outra hora. Posso adiantar que o filme não foi tão bom quanto eu esperava, mas comprei uma edição especial, dupla (por uma pechincha…), e o making of do filme me deixou com água na boca de vontade de fazer cinema. Depois explico melhor.
E tem mais. Comprei The Way We Were do Sidney Pollack, King Kong do Peter Jackson, Romeo and Juliet do Zeffirelli, ganhei The Adventures of Priscilla, Queen of the Desert, que dispensa comentários e comprei o meu Almodóvar predileto La Mala Educación, que também merece um post a parte.
Enfim, se tiver disciplina, até o final do carnaval voltarei a escrever. Certamente continuarei a me entupir de filmes. ;^)

5 thoughts on “Carnaval cinematográfico

  1. Moacir, gostei muito de Caminhos Perigosos (já estava correndo atrás do filme há uns três anos). É uma das três melhores produções do Scorcese (ao lado de Táxi Driver e Os Bons Companheiros). Eu moro no Rio também, vou dar uma olhada nas americanas. Assisti The Chase quando tinha 15 anos e fiquei extasiado. De lá para cá venho tentando alugar o filme, mas não o encontro em lugar nenhum. A possibilidade de ter o filme na minha coleção particular muito me agrada. Abraços!!!

  2. Moacir, finalmente encontrei alguém que vê no Brad Pitt algo que eu vejo (ou seja, nada!). The Chase é um filmaço que estou querendo rever e, no entanto, não encontro em lugar nenhum. É incrível a dificuldade que existe para se encontrar certos filmes! Porém, esse carnaval me trouxe uma enorme felicidade: consegui comprar (achei o filme de forma milagrosa, encostado numa loja de shopping) Caminhos Perigosos, de Martin Scorcese. Portanto, já valeu o feriado!
    (http://claque-te.blogspot.com): Rocky Balboa, de Sylvester Stallone.

  3. Uau, tem sido muito mais filmes do q eu imaginava, hehehe….
    Sabe q depois q vc me falou o lance do Brad Pitt, eu devo concordar q ele não acrescenta nada aos filmes? pra dizer a verdade, ele chega a ser sem-graça.
    Bom, pretendo começar uma maratona de quase fim de carnaval, adivinha de q? Six Feet Under!!!!
    Vamo nessa!!!! :-))))

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *