novembro 28, 2009

Do Começo Ao Fim

poster_comeco_fim.jpg

Já disse várias vezes: cinema é fantasia, magia, ilusão. Cinema me faz descansar do dia-a-dia e me transporta para outros mundos, outras realidades. Vivo a vida dos outros e imagino, inconscientemente, como seria se eu fosse uma daquelas pessoas. É como se eu escolhesse, sem pensar, um daqueles personagens para mim mesmo e me visse na pele dele. Pelo menos com os bons filmes é assim. Bons filmes para mim, é claro. E com isso eu quero dizer também que pouco me importa a crítica ou a opinião dos outros. Isso deveria valer para todo mundo. Não dá para dizer se um filme é bom ou não sem assisti-lo. Por isso, apesar da avalanche de críticas não tão boas ao filme Do Começo ao Fim, de Aluizio Abranches, eu fui vê-lo o mais rápido que pude (estreou ontem aqui no Rio).

O filme tem a narração de um jovem que, ao nascer, fica duas semanas de olhos fechados. Ele abre os olhos justamente quando seu irmão mais velho vai visitá-lo na maternidade pela primeira vez. Ele abre os olhos e vê o irmão. É a primeira imagem, a primeira pessoa, que ele vê na vida. Thomás (Rafael Cardoso) é filho de Julieta (Julia Lemmertz) e Alexandre (Fábio Assunção) e irmão de Francisco (João Gabriel Vasconcellos), cinco anos mais velho, que é filho de Julieta com seu primeiro marido, Pedro (Jean Pierre Noher), um argentino que mora em Buenos Aires.

do-comeco-ao-fim-3.jpg

Thomás e Francisco crescem cada vez mais próximos e mais íntimos. Os pais não entendem muito bem o que acontece e a mãe é quem reage da forma mais tranquila, embora apreensiva, a essa união dos irmãos. O filme dá um salto de mais ou menos 15 anos, quando os irmãos deixam de ser crianças e viram adultos. A gente fica sem saber se, durante a adolescência deles, essa relação gerou conflitos ou não, mas após a morte da mãe eles se sentem "livres" para viver o amor deles de forma total. Aparentemente eles fazem sexo pela primeira vez depois da morte da mãe que era, de fato, o único elo sanguíneo entre os dois, já que são filhos de pais diferentes.

do-comeco-ao-fim-2.jpg

Ouso dizer que esse é, hoje, o "Brokeback Mountain" brasileiro e sei que muitos vão discordar de mim, mas não há, que eu saiba, na filmografia nacional, outro longa metragem que retrate o amor entre dois homens de forma tão bonita, poética, explícita e sincera. O fato deles serem irmãos não me chocou, pois eles mesmos não parecem ter conflitos em relação a isso. O que o filme mostra é que o amor entre eles é tão forte que consegue ser maior e mais importante do que a ideia de incesto. Não deixa de ser um longo comercial gay de margarina, mas eu não disse que cinema era ilusão, fantasia e magia? Pois é isso.

Julia Lemmertz está MAGISTRAL como a mãe sensível que todo homem gay gostaria de ter (não reclamo da minha que é a versão mais real dessa do filme que se pode esperar, graças a Deus). E João Gabriel Vasconcellos como Francisco, o irmão mais velho, é encantador em sua entrega ao personagem que, ainda criança, promete cuidar do irmão para sempre. Não posso deixar de citar que Rafael Cardoso também está excelente, mas é de João Gabriel os mais sensíveis e sedutores olhares, sorrisos e lágrimas. É através dele que a gente sente o amor incondicional que nos faz sair do cinema leves, encantados e felizes com a vida.

do-comeco-ao-fim-1.jpg

Assim eu fiquei e ainda estou. Para que ler críticas depois disso?

- - - - - - - - -

Comentários

O Filme é extraordinariamente bom... as vezes quando assisto penso que esse filme nao é brasileiro. O autor mostou-se muito competente trazendo a publico esse romance, revelando que para entende-lo é preciso realmente virar o mundo de ponta cabeça...
recomendo...assistam...

- - -

o filme eh maravilhoso o amor dos dois nos deixa de uma maneira tao emocionante a ponto de se ver e viver a hitoria como se fosse um dos personagens gostei muito e recomendo mas sera que existe mesmo um amor assim tao verdadeiro e puro ou sera que a afirmaçao disso so existe mesmo nos livros e historias cinematograficas queria q nao pois eu queria viver um amor assim.

- - -

Esse filme é ótimo o melhor que eu já assisti recomendo para todos.

- - -

Mosra todo semtimento e o amor nao ha barreiras.
Muito lindo.
Viva o mundo GLS!!!

- - -

Muuuuuuuuuuuuuito bom vi pela terceira vez.

- - -

Assisti o filme duas vezes, achei incrível, realmente a vida deveria ser assim, que o amor exista independente dos sexos. A reação dos pais foi maravilhosa...

- - -

alan o nome éée Cartas de um sedutor- Hilda Hilst

- - -

Sem palavras, só sentimentos, este filme realmente diz muita coisa, o que me intriga é o fato de eles serem irmãos, muito louco. Fora isso é um filme que nos faz viajar nos mais profundos sentimentos e realmente mexe com a gente em todos os sentidos. Me senti mesmo tempo feliz por ter um amor e ao mesmo tempo invejado e ansioso por um amor e paixão retratado no filme. Sei sim que ele pode existir.

- - -

Sem palavras, só sentimentos, este filme realmente diz muita coisa, o que me intriga é o fato de eles serem irmãos, muito louco. Fora isso é um filme que nos faz viajar nos mais profundos sentimentos e realmente mexe com a gente em todos os sentidos. Me senti mesmo tempo feliz por ter um amor e ao mesmo tempo invejado e ansioso por um amor e paixão retratado no filme. Sei sim que ele pode existir.

- - -

Um filme excepcional, capaz de mobilizar a retomada de valores de um início de paixão, capaz de envolver, dar tesão e, sobretudo, demonstrar a nobilíssima face do amor que se sobrepõe a valores cristalizados por uma sociedade excludente e hipócrita.
Quem não for livre de preconceitos não poderia vê-lo, mas quem sabe o que é amor e sabe da magia que esse tem, encanta-se com a sensibilidade e a pureza de duas almas tão perfeitamente interligadas...

- - -

Assisti ao filme e confesso que foi o melhor que já vi..
Sou ator e meu sonho é fazer um filme assim.
Para aqueles que não acharam o livro, o nome é: "CARTAS DE UM SEDUTOR", por Hilda Hilst.

Eu comprei e achei fascinante.

- - -

Quem se incomoda com a crítica dos ditos intelectuais? Vou ao cinema para sonhar, chorar, sofrer realidades que não a minha. O mesmo acontece quando leio. No fim só a minha opinião, a minha verdade interessa. Esse filme me tocou profundamente. Gostaria de ver um amor assim na vida real. Incondicional, inter-dependente, puro e nada suave. quem não quer um Francisco para si? Tudo de bom e mais um pouco.

- - -

Ola adorei o filme!!
quero comprar o livro, aonde eu acho?
me avise por favor!!

- - -

ai vai o nome do livro !
HILST, Hilda, Cartas de um sedutor, Porto, Campo das Letras, 2004

- - -

O Filmee é perfeito, mas como muiitos estou a procura do livro que é citado no filme e gostaria muito de poder compra-lo. se alguem puder me ajudar,rs me avisa lucasazs@hotmail.com

- - -

Já havia esquecido tal sentimento!!!!!!amor,pois já foram tantos tombos ao longo do caminho,que ficamos anesteciados perante tal sentimento,que me perdoem falar por muitos,sem querer ser retórico,mas o filme me tocou de tal forma que me monstrou o imenso vazio que me encontro a anos,que não me controlei,começei chorar de soluçar,sem me importar com as pessoas que estavam ao meu redor,tal choro que basicamente começou no meio do filme e durou até o meu carro no estacionamento,só tenho que agradecer ao excelente filme e tentar buscar um amor que chegue pelo menos perto,sem ansiedade.

- - -

Acabei de assistir ao filme e estou aqui fascinado. Fiquei feliz por ter encontrado tão brevemente esse excelente texto que reproduz tão bem em palavras o que o filme nos trouxe. Só senti a vontade de externar os sentimentos produzidos com a visão desta linda história de amor e de então compartilhá-los. Aqui me saciei. O poema da Hilda Hilst foi fantástico e nada mais de acordo com o filme. Fiquei interessadíssimo e logo cheguei até essa página por estar procurando exatamente seu texto. Uma verdadeira obra prima no que concerne à arte e a criatividade com que o amor foi posto em cena - à parte assim a crítica feita em relação ao que se diz mecânico utilizado como objeto de transmissão das cenas. Excelente!

- - -

NÃO TENHO PALAVRAS PARA DESCREVER O QUANTO AMEI O FILME, ME FEZ LEMBRAR DE UM CURTA AMERICANO, QUE INFELIZMENTE TEVE UM FINAL TRISTE. MAS ESSE FOI MARAVILHOSO DO COMEÇO AO FIM.

- - -

Como diria Clarice Lispector: - "Atravessei um Rio de Palavaras e Falta-me Palavras Para Contar"

O filme é uma obra de Arte! Tinha que estar exposto para a contemplação da medíocre raça Humana.
Em nenhum momento se falou em homossexualismo, nenhum. Retrata o amor, puro, inocente, ardente.

O nome do livro é Cartas de um sedutor (Hilda Hilst) Sublime como o Filme.

Espero que um dia essa amor seja mais comum do que as palavras proferidas da boca dos homens.

- - -

assisti o filme, nossa incrível mais tbm gostaria de saber o nome do livro que o personagem francisco le para o thomas. aguardo resposta no email.

- - -

adorei o filme. tudo tem crítica, mais quem liga? nada é perfeito e nem tudo sai nos conformes. o imporatnte é q muitas pessoas gostaram do filme, eu principalmente. gostaria muito q tivesse o 2 nossa seria o primeiro a comprar o ingresso.
eu tbm quero saber q livro é esse. assim q descobrirem deixe um comentario aqui msm. parabéns pelo filme eu assiste ontem(24/02/10) no cinema proximo ao meu trabalho la em guadalupe junto com meu amigo.abçs

- - -

Moa, cheguei por acaso aqui no blog e, sem querer, encontrei esse texto sobre "Do começo ao fim". Sim, o filme me encantou, saí apaixonada pelo Francisco (quero ele pra mim!!!) e concordo com cada palavrinha sua sobre a história.
Bom, só pra dizer que achei linda a forma como vc falou do filme. Uma das histórias de amor mais bonitas que vi/ouvi/li nos últimos tempos. :)

PS: Já virei fã do blog.

- - -

O roteiro é do próprio diretor.

- - -

Quem são os autores do roteiro do filme
"Do começo ao fim"?
Fazia muito tempo que não via algo escrito com tanta maestria.
Parabens!

- - -

Poema Citado no filme

Perdoa-me, Cordélia, mas a não ser tu, minha irmã e tão bela, não tive um nítido e premente desejo por mulher alguma. Mas sempre gosto de ser chupado. Então às vezes seduzo algumas de beiçolinha revirada. Mas o falo na rosa, nas mulheres, só in extremis. (...) Gosto de corpos duros, esguios, de nádegas iguais àqueles gomos ainda verdes, grudados tenazmente à sua envoltura. (...) Gosto de cu de homem, cus viris, uns pêlos negros ou aloirados à volta, um contrair-se, um fechar-se cheio de opinião. E as mulheres com seus gemidos e suas falações e grandes cus vermelhuscos não me atraem. (...) Bunda de mulher deve dar bons bifes no caso de desastre na neve. (...)

Cartas de um sedutor- Hilda Hilst
fonte: Comunidade do orkut
Um abraço a todos

- - -

Também estou a procura desse livro maravilhoso. Caso alguem descubra, por favor, me avise em guilhermecruzf@msn.com

Obrigado
1beijo

- - -

se vc descobrir o nome do livro por favor me avisa

- - -

Também estou a procura do nome do livro. Alguém ajude!

- - -

Alguem Sabe Min Informa Qual o Nome Do Autor e Do Livro Que o Personagem Francisco Leu Para o personagem Thomas. Gostei Muito Do Livro e Queria Saber o Autor PAra Poder Adquirir. Otimo Filme e Gostaria Muito De Ver a Continuaçao.
Aguardo Uma Resposta Por E-mail.
Porfavor

- - -

comente o texto



Type the characters you see in the picture above.

últimos posts