Eu já vi o biography do Steve MacQueen umas duas vezes. Eu vi ele em Papillon. Mas não vi o Thomas Crown Affair. Um dia vou ver, só pra ver o que ele tem que o Pierce Brosnan não tem (e devia ter muito, muito mais!!). 🙂
O tipo de ator que eu tieto não tem muito a ver com o machão normalmente interpretado pelo MacQueen, mas tem uma coisa nele que me fisgou. Ele era muquirana, tinha medo de ficar pobre. Ele brigou com a esposa no dia em teriam uma festa para ir. Ele saiu puto da vida de motocicleta. Ela ficou em casa chutando latas. Não foram na festa, que foi justamente onde o grupo de fanáticos liderados por Charles Manson matou varias pessoas, inclusive a atriz Sharon Tate grávida de oito meses. O nome de Steve MacQueen estava na lista que membros da família Manson carregava, de personalidades que deveriam assassinar. Ele ficou paranóico, dormia com uma arma em baixo do travesseiro. Ficou rico, perdeu tudo, ganhou tudo de novo, casou com uma das mulheres mais lindas da época, Ali MacGraw (de Love Story, quem não lembra?) e morreu ainda novo, aos 50 anos, de câncer. Ele é um ator meio cult. E eu nunca tinha reparado muito nele…
Agora comecei a pôr reparo… hum! 😉
Hoje, sem querer (e poderia ser diferente?) comecei a ver um filme com ele e a Lee Remick (outra super linda) no canal de filmes clássicos. Era um filminho bobo, com uma historia tonta, mas a presença do MacQueen (e da Remick) valem o resto da bobeirada. Baby the Rain Must Fall. Ele é um marginal, um cara que só se estrepa com a lei, age por impulso e se encrenca. Foi adotado por uma velha que manipula a vida dele. Casou e teve uma filha com a Lee Remick, mas nunca viveu realmente com ela, pois passou vários anos a penitenciaria. Quando ele sai, ela vai encontra-lo com a filha. Vivem numa cidade desolada no Texas. O xerife no pé dele e ele tentando não voltar pra cadeia, super cool de camisa e calca jeans justa, só quer saber de tocar sua guitarra, com seus companheiros de uma banda de rhythm & blues. E ele canta….! Dublado, com certeza! E bebe, briga e tenta viver uma vida normal com a Lee Remick…. não dá certo, é
claro, porque ‘he ain’t no good…’. Um filminho. Mas que filminho! 🙂 MacQueen dirige um carrinho velho conversível a toda, como James Dean, e rock’n’roll toca alto no rádio, diz que quer ser famoso como Elvis Presley e nos mostra ‘some skin’.
Sorry fanzocos do Pierce Brosnan, mas eu não consigo imaginar bofe inglês algum tirando a coroa de machão de Mr. Steve MacQueen! E FUI!